Climate Science Glossary

Term Lookup

Enter a term in the search box to find its definition.

Settings

Use the controls in the far right panel to increase or decrease the number of terms automatically displayed (or to completely turn that feature off).

Term Lookup

Settings


All IPCC definitions taken from Climate Change 2007: The Physical Science Basis. Working Group I Contribution to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, Annex I, Glossary, pp. 941-954. Cambridge University Press.

Home Arguments Software Resources Comments The Consensus Project Translations About Donate

Twitter Facebook YouTube Pinterest

RSS Posts RSS Comments Email Subscribe


Climate's changed before
It's the sun
It's not bad
There is no consensus
It's cooling
Models are unreliable
Temp record is unreliable
Animals and plants can adapt
It hasn't warmed since 1998
Antarctica is gaining ice
View All Arguments...



Username
Password
Keep me logged in
New? Register here
Forgot your password?

Latest Posts

Archives

Climate Hustle

O efeito estufa foi falsificado?

O que a ciência diz...

O efeito estufa envolve física padrão e é confirmado por observações.

Argumento cético...

O efeito estufa foi falsificado


“A influência dos chamados gases do efeito estufa na temperatura próxima da superfície – ainda não está absolutamente comprovada. Em outras palavras, ainda não existe uma prova incontestável seja do efeito estufa ou de sua ligação com o alegado aquecimento global.


Isso não é nenhuma surpresa, porque de fato tal efeito estufa não existe: ele é uma impossibilidade. A afirmação de que os chamados gases do efeito estufa, em especial o CO2, contribuem para o aquecimento atmosférico perto da superfície está em flagrante contradição com as célebres leis da física sobre gás e vapor, assim como com a teoria calórica geral”. (Heinz Thieme)

Alguns céticos da mudança climática contestam o chamado ‘efeito estufa’, que mantém a temperatura da superfície da Terra aproximadamente 33 graus Celsius mais quente do que seria se não houvesse gases do efeito estufa na atmosfera. Em outras palavras, sem o efeito estufa, a Terra seria em grande parte inabitável.

Como sabemos com certeza que esse efeito é real? Seu princípio é demonstrado pela física básica, visto que uma simples pedra orbitando o sol na mesma distância em que a Terra está deveria ser bem mais fria do que a Terra realmente é. A explicação para essa observação foi baseada no trabalho de John Tyndall, que, em 1859, descobriu que vários gases, incluindo o gás carbônico e o vapor d’água, poderiam aprisionar o calor. Essa foi a primeira evidência para o que conhecemos hoje como gases do efeito estufa. Então, ao final do mesmo século, um cientista sueco chamado Svante Arrhenius provou a relação entre as concentrações de gases do efeito estufa e as temperaturas da superfície.

Evidência empírica do efeito estufa

Basta apenas olhar para a nossa lua para encontrarmos evidências de como a Terra poderia ser sem uma atmosfera para manter o efeito estufa. Enquanto que a superfície da lua alcança 130 graus Celsius com luz solar direta no equador, quando o sol ‘se põe’, a temperatura cai quase que imediatamente e, em algumas horas, mergulha a até 110 graus Celsius.

Já que a lua possui praticamente a mesma distância do sol que nós, é sensato perguntar por que à noite a Terra não fica tão fria quanto a lua. A resposta é que, ao contrário da Terra, a lua não tem vapor d’água ou outros gases do efeito estufa, porque ela claramente não tem atmosfera. Sem nossa atmosfera protetora e o efeito estufa, a Terra seria tão árida quanto nossa lua inerte; sem o calor aprisionado durante a noite na atmosfera (e no solo e nos oceanos), nossas noites seriam tão frias que poucas plantas ou animais poderiam sobreviver uma só noite sequer.

A evidência mais conclusiva do efeito estufa – e do papel que o CO2 desempenha – pode ser vista nos dados da superfície e dos satélites. Ao se comparar o calor do sol que atinge a Terra com o calor que a deixa, podemos ver que menos radiação de ondas longas (calor) está saindo do que chegando (e, desde os anos 1970, que cada vez menos radiação está deixando a Terra, à medida que o CO2 e seus equivalentes se acumulam). Já que toda radiação é medida por seu comprimento de onda, também podemos ver que as frequências que estão sendo aprisionadas na atmosfera são as mesmas absorvidas pelos gases do efeito estufa.

Contestar que o efeito estufa é real é tentar desacreditar séculos de ciência, leis da física e observação direta. Sem o efeito estufa, nós nem mesmo estaríamos aqui para discutir sobre ele.

 

Réplica básica escrita por GPWayne


Atualização de julho de 2015:

Segue abaixo uma videoaula relacionada ao assunto, do curso Denial101x - Making Sense of Climate Science Denial

 

Translation by Sabrina Leitzke, . View original English version.



The Consensus Project Website

THE ESCALATOR

(free to republish)

Smartphone Apps

iPhone
Android
Nokia

© Copyright 2018 John Cook
Home | Links | Translations | About Us | Contact Us